CaminhaDown – laços de inclusão

Cartazes da caminhada.

Em 26 de março, no parque Villa-Lobos, aconteceu a terceira edição do CaminhaDown para celebrar o Dia Internacional da Síndrome de Down (21/3).

Com o tema Inclusão e Laços – Redes de Apoio, o evento tomou conta do parque com uma festa para se pensar a importância da inclusão de pessoas com síndrome de down e, também, lembrarmos que inclusão diz respeito ao acolhimento de toda e qualquer pessoa em todos os setores da vida.

Idealizado por Rosana Bignani, o CaminhaDown uniu, à Caminhada pela inclusão e pelo respeito, pessoas que acreditam e lutam por uma convivência afetiva e digna. A mesma finalidade tem o BikeDown – organizado por outra Rosana, desta vez a Rosana Ernani –, em que se demonstra que todo mundo pode ter autonomia para andar sobre duas rodas.

É importante falar que o evento iniciou muito antes dos discursos de autoridades e das apresentações de dança. Já às 4h da madrugada, voluntários começaram a chegar ao parque para ajudar a descarregar o caminhão, armar tendas e organizar kits para que, quando os primeiros participantes da Caminhada chegassem, tudo já estivesse pronto.

Com apresentações de dança, música, espaço para doação de alimentos (para a Cruz Vermelha), produtos de higiene (para a Casa 1, centro de acolhimento de LGBTs) e brinquedos, caminhada e aulas de como andar de bicicleta, o CaminhaDown foi uma verdadeira festa para celebrar a vida e o respeito, incentivando a interação entre famílias, amigos, profissionais, organizações e voluntários. Teve até presença de voluntários vestidos de super-heróis animando os participantes durante toda a manhã.

Mas a verdade é que os voluntários nem precisavam estar fantasiados de super-heróis para serem, de fato, os heróis do dia.

Festa realizada por voluntários

Este ano o CaminhaDown não conseguiu patrocínio e, por isso, sua realização só foi possível por causa da contribuição e dedicação de voluntários.

Em 26 de março, compareceram ao parque Villa-lobos duzentos voluntários para trabalhar no CaminhaDown. Duzentas pessoas que pegaram um domingo ensolarado para se dedicar a uma causa e ajudar a fazer do evento uma linda festa. E realmente a festa foi linda, pois ela foi feita por e para pessoas. E nada é mais bonito do que ver os próprios voluntários se divertindo com as atividades.

Nada é mais gratificante do que trabalhar um domingo inteiro e, ao final do evento, ouvir das pessoas que trabalharam ao seu lado durante o dia: “Ano que vem eu volto”.

Vox Populi

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*